quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

FELIZ 2011 A TODOS!!!

O VALOR DO TEMPO - Autor desconhecido



Imagine que você tenha uma conta corrente e a cada manhã você acorde com um saldo de R$ 86.400,00. Só que não é permitido transferir o saldo do dia para o dia seguinte. Todas as noites o seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia. O que você faz? Você irá gastar cada centavo, é claro!



Todos nós somos cliente deste banco que estou falando. Esse banco se chama TEMPO. Todas as manhã é creditado para cada um 86.400 segundos. Todas as noites o saldo é debitado, como perda. Não é permitido acumular este saldo para o dia seguinte. Todas as manhãs a sua conta é reinicializada, e todas as noites as sobras do dia se evaporam. Não há volta. Você precisa gastar vivendo no presente o seu depósito diário. Invista, então, no que for melhor, na saúde, felicidade e sucesso! O relógio está correndo. Faça o melhor para o seu dia-dia.



Para você perceber o valor de UM ANO, pergunte a um estudante que repetiu de ano.



Para você perceber o valor de UM MÊS, pergunte para uma mãe que teve o seu bebê prematuramente.



Para você perceber o valor de UMA SEMANA, pergunte a um editor de um jornal semanal.



Para você perceber o valor de UMA HORA, pergunte aos amantes que estão esperando para se encontrar.



Para você perceber o valor de UM MINUTO, pergunte a uma pessoa que perdeu um trem.



Para você perceber o valor de UM SEGUNDO, pergunte a uma pessoa que conseguiu evitar um acidente.



Para você perceber o valor de UM MILÉSIMO, pergunte a alguém que venceu a medalha de prata em uma Olimpíada.



Valorize cada momento que você tem! E valorize mais porque você deve dividir com alguém especial, especial suficiente para gastar o seu tempo junto com você. Lembre-se o tempo não espera por ninguém.



Ontem é história. O amanhã é um mistério.



O hoje é uma dádiva. Por isso é chamado de PRESENTE!!!



Amigos são como jóias raras... Nos fazem sorrir e nos encorajam para o nosso sucesso. Eles emprestam o seu ouvido, dividem palavras de conforto, e sempre estão dispostos a abrir o coração para nós. Deixe eles saberem o quanto nós os apreciamos, e o quanto eles significam para nós.

APROVEITEM SEU TEMPO!!!
quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Olá!!

Essa é minha mensagem de Natal a todos vocês!

Espero que gostem.

Vejam o lindo vídeo adaptado do conto e depois leiam o meio poema, meio crônica que escrevi.

FELIZ NATAL A TODOS!

Link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=5-sKoct6JPc&feature=related

video


SONHOS NO PALITO

de Fábio Granville

Releitura do conto de Hans Christian Andersen: A pequena vendedora de fósforos



Mas que Natal é esse?
Pessoas enlouquecidas
Em busca de presentes
Vagueiam pelas ruas.

A menina vendedora de fósforo
É atropelada por todos
É um espírito de Natal invisível
Aos olhos dos insensíveis.

Afinal, o que é o Natal?
Enquanto uns se enchem de lembranças
Outros andam só
Sem nem mesmo ter o que comer.


Sozinha, num beco abandonado
Implora por calor, comida, família.
A pobre menina não tem nada
Apenas palitos incandescentes.


Sua alma é tão linda e pura
Que a cada palito aceso, ela sonha
Com o que a maioria tem nesse Natal
E às vezes, nem nos damos conta disso.


Em seus sonhos, os sonhos de cada um de nós
Um lar aconchegante, comida na mesa,
O calor da nossa casa e dos abraços
A família que nos acolhe


Num último e desesperado suspiro de sonhos
Ela pega todos palitos que puder
Na tentativa desesperada
Deles nunca se apagarem.


O frio e a solidão não vão embora tão facilmente
Como o fogo que a esquenta e alimenta seus sonhos
E enquanto recebia o caloroso abraço de sua avó
O corpo não agüenta e desaba na neve.


Final triste? Para alguns sim
Mas agora, com o corpo morto, mas a alma liberta
Ela está pronta para alcançar
Seus mais belos sonhos.


Para aqueles que passam na rua e vêem um corpo no chão
O sentimento é de desgraça,
Mas os mesmos passavam por ela
Sem ajudar, sem se importar.


Agora sua alma está liberta desse corpo sujo
De pés descalços roxos por andar na neve
Na companhia de sua avó ela está feliz
E com sua alma imortal cheia de sonhos pra realizar.


Natal é encher sua alma de sonhos
É se fortalecer neles, sem se importar com as conseqüências
Natal é nascimento, é rejuvenescimento
É a confirmação do que nós somos de verdade


Feliz Natal a todos vocês que sonham, que renascem
Que acendem seus palitos de fósforo a cada dia
Que lutam com o frio, com a fome, com a miséria
Mas que nunca deixam de sonhar em plenitude.


O que você visualizaria na chama do palito de fósforo?
Façamos esses sonhos acontecerem
Confie na fé que Jesus nos ensinou
E mantenha sempre seu fósforo aceso.



terça-feira, 16 de novembro de 2010

Não importa, meu amigo - Fábio Granville

NÃO IMPORTA, MEU AMIGO - FÁBIO GRANVILLE

Tem alguns que aparecem quando nem percebemos
E outros que há muitos convivemos
Não importa meu amigo
Seja onde estivermos, conte sempre comigo

Tem uns com quem vivemos situações incríveis
E outros que consolam nos momentos difíceis
Não importa meu amigo
Estarei ao seu lado, em paz ou em perigo!

Tem até os que fazem a gente pagar micos
Tem os que são pobres, tem os que são ricos
Não importa meu amigo
Posso agradar o marajá e o mendigo.

Tem aqueles que estão sempre reclamando
E os que acabam se apaixonando
Não importa meu amigo
Juntos separaremos o joio do trigo.

Tem os que vivem dias, meses, anos sem se ver
Tem os que, sem a gente, não consegue sobreviver
Não importa meu amigo
Um dia bate a saudade e te ligo

Tem os que vivem bem sozinhos. Será?
Também tem quem deixe isso pra lá
Não importa meu amigo
Não vivo de olhar para o meu umbigo
!
segunda-feira, 8 de novembro de 2010

BEIJOS ROUBADOS - Fábio Granville (poesia feita em 04/11/2010)


No escuro do cinema
comendo nossa pipoca
esqueço um pouco da cena
e te tasco uma beijoca

coitado daquele senhor
ao meu lado, estava sozinho
tinha bala de todo sabor
mas não tinha bala beijinho

enquanto no filme rolava
a maior cena de ação
o clima entre nós esquentava
e o selinho virou um beijão

mas quando olhei para a tela
o mocinho já vencia o bandido
conquistou a linda donzela
que seu beijo havia prometido

enquanto passavam os créditos
e o cinema ainda apagado
te mostro o que são inéditos
gostosos beijos roubados.
quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Lua minguante - Fábio Granville

Percebi o brilho da lua
Entrando na minha janela
E minha alma flutua
Minguante, és muito bela

Sua linda curvatura
Brilhante em só um pedaço
Refletes tenra doçura
E a ternura de um abraço


Derrepente o céu aclara
Bem aos poucos se inicia
O sol seus raios dispara
E vem chegando um novo dia

E mesmo com céu azulado
Vejo a lua lá no céu
Esperando seu reinado
Transparente como um véu


O astro-rei vai embora
Dando espaço para estrelas
E a lua seu brilho aflora
Para que possamos vê-la

E o seu brilho incomum
Inspira minha poesia
Não quero de modo algum
Que essa noite vire dia.
sábado, 23 de outubro de 2010

Assim... (Fábio Granville)

Do jeito que eu vivo

Assim, longe de você

Eu não quero mais!



Você é o motivo

Da minha felicidade,

Da minha paz,



Do meu sorriso,

Do brilho dos meus olhos,

Da minha paixão voraz.



Por causa de você

Canso da minha vida

Quando tu não estás.
sexta-feira, 15 de outubro de 2010
Professor
A
migo,
R
ecarregue
Anualmente
B
oas
E
nergias.
N
unca
S
e entregue!

P
aciência.
R
aciocínio.
O
rdem.
Fidelidade
.
E
nsino.
Sabedoria.
S
eriedade.
Organização.
R
espeito!


Parabéns Professores,
por essas e muitas
outras qualidades!

EXEMPLOS - Fábio Granville

Se meu amor fosse um Deus
Viveria no seu templo
Mas ainda posso citar
Muitos mais exemplos.

Se meu amor fosse uma música
Seria do Djavan.
Se meu amor fosse o Sol
Iluminaria todas as manhãs.

Se meu amor fosse um doce
Seria mousse de chocolate.
Se meu amor fosse de ouro
Seria de muitos quilates.

Se meu amor fosse dor de cabeça
Não se curava com aspirina.
Se meu amor fosse um show
Seria da Ana Carolina.

Se meu amor fosse exato
Alcançaria o infinito.
Se meu amor fosse mudo
Daria um jeito de ser dito.

Mas meu amor pode ser tudo
Pois ele é que me transforma.
Posso ser seu ar, céu, sol e mar
Meu amor não tem só uma forma.

Ele pode se adaptar
Para qualquer situação.
Eu sou o que o amor quiser
E para ele não digo não.

E só você me desperta
E é só você que explica.
Esse amor de muitas formas
Que a cada dia se modifica.
terça-feira, 12 de outubro de 2010
BRASIL – TRICAMPEÃO MUNDIAL DE VÔLEI MASCULINO

No domingo passado o vôlei brasileiro conquistou mais um título mundial. O terceiro seguido (2002 – 2006 - 2010). Além de serem campeões de liga, sulamericanos e até campeões olímpicos.
Mas, este mundial vai entrar pra história, pois é uma lição de vida para todos nós. Um time campeão como esse foi alvo de críticas quando “entregou” um jogo para jogar com seleções mais “fáceis” e chegar à final com mais tranqüilidade. O time foi vaiado pelos italianos (a competição era lá na Itália) e muitos críticos brasileiros também criticaram muito. Eu também não fiquei muito feliz com essa atitude dos jogadores, afinal, eles levam o nome do Brasil e não deveriam deixar o nome do nosso país tão humilhado perante o mundo. Mas, quem somos nós perto desses atletas de ouro?
Pois, depois do episódio, eles tinham que confirmar que eram os melhores do mundo. E eles fizeram. E não fizeram aos trancos e barrancos, fizeram com a maior classe e categoria que poderiam demonstrar. Jogaram como nunca antes.
Na semifinal jogaram contra os italianos. E venceram, não só a seleção italiana, mas, as vaias, os críticos, a torcida italiana. Guerreiros.
Na final, enfrentaram a seleção de que eles “fugiram” quando entregaram o jogo. A seleção cubana. Mais um show do sexteto brasileiro. Uma final digna de campeões como eles são. Guerreiros abençoados. Deram uma lição de vida para todos nós. Fizeram as vaias virarem palmas, fizeram a humilhação da entrega virar a celebração da vitória, levantaram e deram a volta por cima no melhor estilo Bernardinho.
Às vezes na nossa vida a gente tem medo de se entregar, fica pensando no que os outros vão dizer, não confiamos no nosso instinto. Quando seguimos nosso coração, mesmo contra tudo e contra todos, mesmo quando somos criticados, no final, recebemos os méritos e os meios acabam justificando o fim. Se tens um objetivo, corra atrás dele e não se importe com o que os outros pensem pois se você confia no seu jogo, você continuará batalhando cada vez com mais força e vai chegar no objetivo, consagrado como nossos jogadores brasileiros.
Se os fins justificam os meios. Bom, depende dos fins, depende da sua motivação nesse meio, depende se você confia no seu taco e não se importa de cair às vezes e depois levantar de cabeça erguida.
Portanto, dê uma cortada na tristeza, levante essa moral e bloqueie qualquer crítica. Confie nos seu sexteto. Coragem, fé, determinação, amor, trabalho e moral. Quem sabe um dia chegamos aos pés desses guerreiros da seleção de vôlei. Afinal, eles estão lá para nos dar esse exemplo.
domingo, 22 de agosto de 2010

Talvez - Fábio Granville

Talvez eu devesse ter outra postura
Ser menos condescendente
Menos carinhoso
Menos bobo e com menos frescura.

Talvez eu devesse encarar o mundo de outro jeito
Ser mais confiante
Mais magro
E mais forte ao lidar com meus defeitos

Talvez eu devesse ser menos sensível
Falar sem medo do que vou ouvir
Ir à luta sem medo de errar
Viver sem medo de ter um sonho impossível.

Talvez eu devesse ser mais atrevido
Sair com os amigos mesmo sem estar afim
Ter filhos mesmo sem ter dinheiro
Me impor para ser mais ouvido

Mas, talvez, eu devesse não ser outra pessoa
E sim aceitar como sou
Melhorar alguns efeitos
E viver comigo mesmo numa boa

Pois talvez é estar longe, duvidar
Talvez sendo outro eu tivesse mais dúvidas.
Talvez, sei lá!
Vou vivendo como dá.
domingo, 18 de julho de 2010

"Mais ou menos" - Fábio Granville


Por mais que minha luz tente se apagar
O seu amor a reascende
Por mais que a vida seja monótona
O seu amor surpreende
Por mais que alguns momentos me chateiem
O seu amor sempre me alegra
Por mais que os fins de semana sejam curtos
O seu amor o alarga

Por menos tempo que tenham outros durados
O seu amor persiste
Por menos tempo que passamos juntos
O nosso amor insiste
Por menos dinheiro que supra nossas necessidades
O nosso amor progride
Por menos dúvidas que nos perseguem
O seu amor decide

Mais ou menos tempo
Mas que seja ao seu lado
Mais ou menos dinheiro
Mas que dê para o gasto
Mais ou menos sonhos
Mas que sejam programados
Mais ou menos amor
Mas que não vire passado